O habit tracker foi criado para que você possa acompanhar seus hábitos diariamente e verificar se está ou não conseguindo manter a constância, de acordo com o planejado.

A forma mais comum de monitorar os hábitos usando um tracker é criar o seu em um caderno ou bullet journal. Mas, para quem não tem tantas habilidades manuais, uma ótima opção é baixar seu tracker de hábitos em PDF, imprimir e começar a usar!

Esse post faz parte de uma série de artigos sobre como e por que você deve usar essa ferramenta, e também deixo o link para que você possa baixar gratuitamente o seu planner, que inclui uma página com o tracker.

Para que fazer seu tracker de hábitos?

Quando você decide criar um hábito, pode ter três motivações. E uma combinação delas também, claro.

Criar um hábito

Nesse caso, você deseja estabelecer um novo hábito na sua vida, como por exemplo, fazer exercícios regularmente. Então o seu tracker te ajuda a acompanhar se você está conseguindo incluir esse hábito na sua rotina e a frequência.

Mudar um hábito

Se você deseja mudar algo – comer menos açúcar, por exemplo – manter o registro disso é ótimo para você monitorar esse compromisso e se manter motivada a continuar na linha.

Manter um hábito

Você ainda pode querer apenas acompanhar um hábito. Imagine que você não tenha dificuldades de beber bastante água, mas como é algo importante, quer colocar no seu tracker para verificar como está indo. Também pode!

Uma dica muito importante!

Quando você definir seu objetivo, faça de maneira bem direta.

  • Ao invés de fazer exercícios físicos regularmente > fazer 30 minutos de caminhada, três vezes por semana
  • Ao invés de beber mais água > beber 2 litros de água por dia
  • Ao invés de acordar mais cedo > acordar todos os dias de semana às 07h
  • Ao invés de ler mais > ler pelo menos 15 minutos por dia ou 15 página por dia

Estabelecer as coisas de forma bem clara não só vai te dar a direção para agir, mas também é a única maneira de você saber se está cumprindo com o combinado.

Como fazer seu Tracker de hábitos?

Já está convencida de que o tracker vai te ajudar? Então vamos falar de como criar o seu.

1. Escolher que suporte você vai usar

Primeiro você precisa escolher se vai querer usar um caderno, um planner, o bullet journal ou, nos formatos digitais, uma planilha de excel ou aplicativo.

Escolha o que te faz se sentir mais confortável. O que você acha que terá mais facilidade de fazer e também o que te dará mais prazer.

O planner que disponibilizo aqui no site, além de outras ferramentas super úteis, tem uma página só pra isso. Para baixar, clique aqui.

2. Decidir os hábitos que quer monitorar

Uma sugestão que te dou é a seguinte: primeiro liste todos os hábitos que quer acompanhar, e só depois você decide os hábitos que quer incluir no seu tracker.

Com relação à isso, tenha algumas coisas em mente:

  • Você não deve colocar coisas demais que você quer criar ou mudar. Escolha talvez um ou dois hábitos. Já é muito difícil criar hábitos novos, então, querer mudar várias coisas de uma vez só vai te deixar ansiosa, frustrada e desanimada.
  • Você pode também escolher alguns hábitos mais fáceis, outros mais difíceis. Para mim, por exemplo, beber água em jejum foi um hábito muito fácil de incorporar. Então eu logo tive a sensação de “sucesso”, ao passo que outros hábitos sei que ainda estão em construção.

3. Crie seu habit tracker

Se, ao invés de usar um modelo pronto, você quiser criar seu próprio controle de hábitos, basta pegar um caderno ou seu bullet journal e criar algumas colunas.

A forma mais tradicional é a seguinte: na primeira coluna você lista seus hábitos, e nas demais, enumera os dias do mês. Aí é só marcando o que conseguiu cumprir com um x ou ir pintando os quadradinhos.

Finalizando

Lembre-se que a construção e modificação de hábitos é algo que leva tempo. Você não precisa colocar tudo de uma só vez. Da mesma forma, você pode modificar o seu tracker quando quiser.

  • Colocou um hábito e já incorporou? Pode tirar!
  • Inseriu algo que parou de fazer sentido? Troque por outro!
  • Está difícil e você quer deixar para depois? OK.

É claro que não é para abandonar algo SÓ porque não está conseguindo. Mas você também não está escrevendo em pedra! Se comprometa com o que te deixa feliz e contribui para seus objetivos maiores de vida. Nossas metas precisam ser um pouco difíceis e desafiadoras. Mas não muito… Faça as coisas aos poucos, dentro do que é possível para você, respeitando seus desejos e seus limites.

 

 

 

 

Assine e receba conteúdos para inspirar!

E receba conteúdos para estimular a reflexão, conexão e ação

Sua assinatura foi realizada com sucesso! O eBook será encaminhado para seu email!